PANCS - Plantas alimentícias não convencionais

O termo PANC foi criado em 2008 por Valdely Ferreira Kinupp (professor e biológo) para resignar plantas que possuem uma ou mais partes comestíveis. No Brasil existem mais de 3 mil plantas alimentícias.

As PANCS (plantas alimentícias não convencionais) têm grande importância ecológica, econômica, nutricional e cultural. Isso por auxiliar na melhor distribuição e produção de alimentos, contribuindo assim para a sustentabilidade para os sistemas vivos.

Hoje vamos conversar sobre a Tropaeolum majus L , conhecida popularmente como capuchinha.

Foto: Thinkstock
Ela tem um sabor picante, muito parecido com o sabor do agrião. Suas folhas são verdes e arredondadas e ótimas para o preparo de sucos, chás e infusões. Importante salientar que o consumo não deve ser exagerado, pois um efeito colateral é a irritação gástrica.

Já as flores, podem ser utilizadas como ingrediente de saladas e complementos de carnes e queijos. Para quem gosta de temperos mais picantes, as sementes moídas podem substituir a pimenta.

O vídeo abaixo mostra uma prévia de uma pesquisa que vem sendo realizada pela EMBRAPA sobre o valor nutricional da Capuchinha. Além de decorar seu prato, a capuchinha tem um valor nutricional interessante!


Fontes
- Kellen et al, PANCS: hortaliças espontâneas e nativas. Porto Alegre - UFRGS, 1ª ed.  2015.
- Site Embrapa
- https://revistagloborural.globo.com/vida-na-fazenda/como-plantar/noticia/2017/03/como-plantar-capuchinha.html

Comentários

Postagens mais visitadas